Novo tomógrafo de última geração | Revista Fleury Ed. 40

A Unidade Paraíso é a primeira do Grupo Fleury a contar com o tomógrafo Siemens SOMATOM Force, um dos mais modernos mundo.
Publicado em 10 de Janeiro de 2019
Compartilhar:
A Unidade Paraíso é a primeira do Grupo Fleury a contar com o tomógrafo Siemens SOMATOM Force, um dos mais modernos mundo. O novo aparelho é capaz de obter imagens de excelente qualidade diagnóstica, de forma muito mais rápida e com menor dose de radiação do que os tomógrafos convencionais.

MAIS RÁPIDO
Crianças, idosos e pessoas debilitadas ou com condições específicas de saúde podem ter dificuldades de se manter imóveis ou prender a respiração por algum tempo para a realização do exame. A rapidez do novo tomógrafo faz com que o exame tenha mais chances de sucesso na primeira tentativa e não precise ser repetido. Também permite a realização de exames cardíacos com precisão, mesmo em frequência cardíaca alta, frequentemente dispensando o uso de betabloqueadores.

MENOS RADIAÇÃO
“Embora ainda não se saiba exatamente qual é o efeito biológico da radiação de exames médicos, presume-se que quanto menor a dose de radiação utilizada, melhor para os pacientes, especialmente aqueles que necessitam repetir exames regularmente. Nos tomógrafos convencionais, a redução da dose de radiação utilizada reduz a qualidade das imagens obtidas, porém no Force isso não acontece, pois ele tem recursos avançados de otimização da qualidade das imagens", explica Dr. Andrei Skromov Albuquerque, médico radiologista do Grupo Fleury.

MAIS DETALHES
Além disso, o Force  apresenta dois tubos de raio X e dois conjuntos de detectores (os tomógrafos convencionais têm apenas um tubo e um conjunto de detectores), o que permite analisar as características dos tecidos e avaliar a sua função. "Por exemplo, num caso com suspeita de tromboembolismo  pulmonar, além de identificar a presença do trombo nas artérias pulmonares, é possível avaliar simultaneamente a distribuição do sangue pelos pulmões, o que aumenta a acurácia do método e traz informações importantes do impacto da embolia no funcionamento do sistema”, explica Dr. Andrei.